Resumo do Livro: Relato de um Náufrago

Autor Gabriel Garcia Marquez

Um dos livros mais relevantes da literatura latino-americana é “Relato de um náufrago”, do colombiano e prêmio Nobel de Literatura Gabriel Gárcia Márquez. O livro é resultado de uma denúncia realizada por um marinheiro ao então jornalista Gabriel, que anos mais tarde, publicou o relato em forma de livro.

 

Vale, portanto, ressaltar que se trata de uma história real, de cunho investigativo e narrado em linguagem jornalística. O que seria apenas uma simples travessia de um navio acabou em um naufrágio no mar caribenho. No dia 28 de fevereiro de 1955, oito marinheiros do destróier colombiano A.R.C. Caldas haviam desaparecido durante a até então conhecida tormenta no mar do Caribe. Ainda é importante lembrar que na região do Caribe não costuma haver nenhum tipo de tormenta marítima.

 

Oito eram os tripulantes do navio (fora a guarda mais alta), e apenas um sobreviveu para contar o que realmente acontecera.

 

O livro se inicia com uma breve explicação do autor que conta como teve acesso ao relato verdadeiro de Luís Alexandre Velasco, o único a sobreviver no acidente do destróir. Luís, que da noite para o dia, tornara-se um “herói”, decidiu ir até a redação do jornal onde trabalhava Gabo e contar toda a verdade. O que parecia ser apenas um delírio do rapaz tornou-se material bomba, contendo uma grave denúncia de contrabando, que foi propositalmente omitida pelo governo ditatorial da época.

 

Logo depois dessa explicação, dá-se início ao relato, tal como fora publicado originalmente. O jovem Velasco, que viu quatro amigos tripulantes morrerem, conta como antecederam os momentos de embarque e da travessia que parecia ser bem tranquila. O destróir, que havia saído de Mobile, nos Estados Unidos, seguia em direção à Cartagena das Índias, e levava uma grande quantidade de mercadoria contrabandeada, que deveria ser desembarcada no porto caribenho. Não havia grande preocupação com tormentas, uma vez que no mar do Caribe não este tipo de acidente natural. No entanto, como a carga que era levada estava acima da capacidade do navio, ele acabou naufragando. Luís foi o único a sobreviver e vagou por 10 dias no mar até ser resgatado.

 

O navio carregava rádios, geladeiras, máquinas de lavar e estufas, que deveriam ser altamente taxados. Muitos desses produtos, inclusive, já tinham destinos certos.

 

Luís Velasco após realizar a denúncia – todas registradas por meio de entrevistas realizadas na sede do próprio jornal onde atuava Gabriel – acaba sendo exonerado da marinha, e caindo no ostracismo. A história se revela complexa por conta da ditadura militar que não deixou que a verdade fosse declara à imprensa.