Resumo do Livro: A Escrava Isaura

A Escrava Isaura

“A Escrava Isaura” é um dos livros mais populares do autor brasileiro Bernardo Guimarães. Publicado em 1875, o livro narra a vida de uma escrava branca, de bom caráter que sabia inclusive ler e escrever. O livro foi adaptado para o cinema e para a tevê, tendo sido televisionado em mais de 100 países. Foi sucesso tão estrondoso, que até hoje a atriz Lucélia

Santos, que fizer a primeira versão da novela, é a eterna “escrava Isaura”.

 

A história se passa em uma fazenda do município de Campos de Goitacazes, no Rio de Janeiro do século XIX, onde morava Isaura, filha de uma bonita escrava que não se sujeitava aos desejos do comendador Almeida. Ela teve um caso com o feitor Miguel, homem bom que não aceitou castigá-la como mandou o seu senhor, sendo Isaura fruto desse relacionamento. Isaura foi educada pela mulher do comendador e, portanto, cheia de bons modos e habilidades que a distinguia das demais escravas.

 

Quando Almeida se aposenta, chega o filho Leôncio, que vai tomar posse da fazenda. Ele sente por Isaura um cego e doentio amor. Chega à fazenda com a mulher Malvina e o cunhado Henrique, que também se encanta com a escrava. A mãe de Leôncio morre sem deixar testamento que a libertasse.

 

Ao perceber as intenções que Leôncio tem por Isaura, Henrique, Henrique, temendo que ele traia Malvina, se oferece como amante para Isaura, dando em troca sua liberdade. O jardineiro da fazenda, Belchior, um ser desprezível, também faz uma proposta. Isaura diz nunca casar sem amor. É nesse momento em que o pai de Isaura aparece com a quantia suficiente para comprar sua liberdade conforme havia prometido ao comendador Almeida. Mas, Leôncio se recusa a vender a escrava.

 

O pai de Leôncio morre, e Malvina volta para a casa do pai já que não consegue fazer com que Leôncio libertasse Isaura. Sem a presença da mulher, ele passa a investir mais e mais em Isaura, passa, portanto, a ameaçá-la.  Miguel, que descobre tudo o que está acontecendo, foge com Isaura para a região do Recife, e lá os dois mudam de nome.

 

Lá, Isaura conhece Álvaro e se apaixona por ele que não sabe que ela é uma escrava fugida. Em um baile da sociedade, ela é reconhecida e denunciada pelo ganancioso Martinho, um estudante que havia guardado um anúncio de escravo fugido. Ele escreve para Leôncio informando que a havia encontrado. Eles são descobertos e Leôncio recebe uma carta com a denúncia.

 

Isaura volta à fazenda e fica reclusa. Miguel é convencido na cadeia a tentar persuadir Isaura a se casar com Belchior, em troca da sua liberdade e da filha. Isaura acaba concordando. Leôncio já havia tomado as providências para o casamento, quando é surpreendido por Álvaro que descobre a falência dele; o jovem assume a dívida. Isaura abraça Álvaro. Leôncio jura nunca implorar a sua generosidade, mas se mata.