Resumo do Livro: A Queda Dum Anjo

A Queda Dum Anjo

O livro de Camilo Castelo Branco “A Queda dum Anjo”, foi inicialmente publicado em 1865, em Portugal. A obra é considerada uma sátira dos costumes políticos e sociais de Portugal, bem no período da chamada Regeneração – período de esforço para o desenvolvimento econômico e modernização de Portugal, simbolizado pelo protagonista Calisto.

 

O autor Camilo Castelo Branco é um dos pioneiros a viver exclusivamente de literatura. Suas obras têm grande relevância para a literatura nacional, uma vez que ele inaugurou a chamada escola ultrarromântica portuguesa.  A história de “A Queda dum Anjo”, conta a trajetória de Calisto Elói de Silos e Benevides de Barbuda, que era um típico fidalgo português de boa família. Casou-se por interesse com D. Teodora Barbuda de Figueiroa, também de boa família, e com ela vivia em Caçarelhos. Era tradicionalista e estava sempre defasado da realidade, tinha o hábito de ler, no entanto apenas autores clássicos. Quando ocupou a presidência da Câmara, pensou em ressuscitar o antigo governo.

 

Calisto foi eleito deputado e acabou seguindo para Lisboa. Lá, chegou a procurar lugares antigos, que já não existiam por conta de um terremoto,  que  apenas havia visto nos livros antigos que lia. No parlamento, planejava lutar pela redução dos impostos, pelo combate ao luxo e estava sempre em defesa da moral e dos bons costumes. Tornou-se conhecido pela linguagem antiga e difícil. Estava sempre preocupado em fazer discursos rebuscados.

 

Em certo momento da narrativa, Calisto descobre que nunca havia amado. Entretanto,  Adelaide não quis se relacionar com um homem casado. Logo depois, ele conhece a jovem viúva do general Ponce de Leão. A moça, uma brasileira, era loira, tinha cerca de trinta anos e foi atrás de Calisto para conseguir uma pensão. Acabou se apaixonado por ela e montou uma casa para ela.

 

Há uma mudança perene no personagem principal nesse ponto da narrativa. Calisto passa a adquirir os costumes modernos que antes condenava.  Antes era muito preso ao passado e as tradições, Ele deixa, inclusive,  crescer o bigode e o cavanhaque, passa a vestir  roupas mais modernas, esquece a esposa Teodora, passa a gastar dinheiro de maneira bem perdulária, muda para a oposição e,  separa-se de maneira definitiva da mulher, que acaba se casando com um primo.

 

O livro trabalha com uma forte reflexão sobre questões importantes e que permeiam a sociedade até os dias de hoje: a concepção de literatura e de suas funções na sociedade moderna. O questionamento se dá por conta do hábito de leitura da época, o público lia apenas folhetins e romances franceses. Dessa maneira,  não existia realmente uma reflexão profunda sobre as mudanças que estavam acontecendo em Portugal.