Resumo do Livro: Amar, Verbo Intransitivo

Amar Verbo Intransitivo

“Amar, verbo intransitivo”, é uma das grandes obras do autor Mário de Andrade, importante escritor brasileiro que pertenceu ao movimento modernista. Publicado em 1927, o livro narra a história da passagem de uma suposta professora de alemão, à casa da família Sousa – uma família católica, representante da nova classe média burguesa brasileira. A narrativa tem início quando Sousa Costa, o chefe da família, contrata Elza para ficar em sua casa. Inicialmente, todos pensam que a função de Elza é ser professora de alemão, e também bons modos do filho mais velho, o jovem Carlos. Elza se muda para a casa, no entanto, a sua verdadeira missão é introduzir o filho de Souza nas artes do amor. O pai de Carlos, preocupado com a inocência ainda do filho, se recusa que ele tenha o mesmo destino que os demais filhos de operários – inicie sua vida sexual em um prostíbulo.

 

O livro sofreu duríssimas críticas na época em que foi publicado, uma vez que tratava de um tema muito polêmico para a época. Era fato que as famílias mais abastadas acabavam contratando mulheres mais experientes – e que se passavam por professoras, de forma geral. Estas moças eram pessoas que por uma razão ou outra tinham educação muito refinada,  mas sofriam preconceitos por não serem jovens de famílias ascendentes brasileiras. Até hoje o livro é lido e debatido, tanto pelo cunho social – que ainda é relevante – quanto pela linguagem em que foi escrito.

 

Fräulen – é dessa maneira que a suposta governanta passa a ser chamada pelos filhos de Sousa, começa a praticar aulas de alemão com Carlos e suas irmãs. No começo, Carlos não se anima com as aulas e não se aplica, pois ainda não mostra interesse por Fräulen, o que a deixa preocupada, já que nos seus trabalhos anteriores os meninos mostravam interesse mais rapidamente. Porém Carlos, ao reparar a inexplicável beleza de Fräulen, começa a se interessar pelas aulas e pela professora. Quando Fräulen percebe esse interesse de Carlos, começa a fazer novamente insinuações, uma vez que a tarefa de fazê-lo amá-la era o objetivo mais importante.

 

Carlos então passa a querer ficar em casa, em companhia de Fräulein, modifica sua postura, enquanto Elza já é amiga íntima da família. Sousa acaba contando tudo para a esposa, que a principio não se orgulha do que o marido fez, porém não o contraria. Mas, ao saber que Laura sabe de sua real condição, acaba decidindo ir embora da casa da família. Nesse momento da narrativa, Carlos está nitidamente apaixonado por Elza, e por ironia do destino, ela também pelo garoto.

 

Ela vai embora e, tanto o jovem quanto Elza, passam por uma fase de sofrimento. Os anos passam e Elza encontra Carlos já adulto, um acena para o outro, mas agora sem qualquer tipo de sofrimento.