Resumo do Livro: Manuelzão e Miguilim

Capa do Livro Manuelzão e Miguilim

Romance regionalista de João Guimarães Rosa, “Manuelzão e Miguilim”, é uma das obras clássicas da literatura brasileira. O livro está dividido em duas partes: Campo Geral e Uma Estória de Amor.

 

Em “Campo Geral”, primeira parte do livro, temos a história da família e da vida de Miguilim no interior do sertão mineiro. O menino experimenta diversas situações típicas da infância, os medos, as brincadeiras. No entanto, uma experiência específica será decisiva para o seu amadurecimento: a morte do irmão mais novo, Dito, a quem era muito apegado. Pouco tempo depois desse trágico acontecimento, Miguilim é levado para trabalhar com o pai e a relação entre os dois se torna cada vez pior.

 

O menino então adoece e chega mesmo a acreditar que vai morrer. Entretanto, uma tragédia com outro familiar acaba interrompendo o destaque que essas reflexões ganham na história. Bernardo, pai de Miguilim, mata um vaqueiro e em seguida se suicida. Com isso, o tio Terez se casa com a mãe do menino. É nesse ponto da narrativa qwue surge ainda outro personagem muito importante: o médico. Miguilim se reestabelece. O médico irá desempenhar papel fundamental na vida do menino, uma vez que ele descobre que Miguilim não enxergava direito por conta de uma miopia. O médico então dará a Miguilim os seus primeiros óculos e o menino, que via o mundo através da visão do irmão mais velho, redescobre a vida.

 

A novela finaliza quando, acompanhado do doutor Lourenço, Miguilim deixa a casa em que viveu toda a vida e vai estudar na cidade.

 

Já a segunda parte do livro, temos “História de Amor”. A novela narra os preparativos para a festa, organizada por Manuelzão, para a inauguração da capela para Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, construída em homenagem à sua mãe. A festa acaba envolvendo mais pessoas que o previsto, deixando Manuelzão preocupado. Ele também convida um padre e a família de seu filho, Adelço, para a festa.

 

Manulezão não possui boa relação com o filho, mas ainda assim, Manuelzão tem grande admiração por Leonísia, esposa de Adelço. A beleza da mulher chega a provocar desejos inadequados, já que ela é sua nora. Ao longo de todos os preparativos, Manulzão vai relembrando de importantes fatos e histórias de sua vida, e por fim, quando chega o padre, a comemoração tem de fato início. No segundo dia de festa é celebrada a missa, que é seguida por mais danças e cantigas. Ao fina da história, Manuelzão sente-se revigora e crê que o tempo não passou para ele.