Resumo do Livro: O Tempo e o Vento

Capa do Livro O Tempo e o Vento

“O tempo e o vento”, é obra de Érico Veríssimo, que foi originalmente publicada em 1949, e que tem como ponto de partida para o desenvolvimento narrativo a formação do Estado brasileiro do Rio Grande do Sul. O livro é composto por três obras que se integram: O Continente, O Retrato e o Arquipélago.

 

Em todos os livros, ele une personagens ficcionais às histórias de formação de sua terra. O ponto de partida para alinhavar a narrativa é o romance “O Continente”, que tem episódios que contam a formação da terra a partir de duas famílias singulares que fizeram grandes disputas pelas terras do sul.

 

Do ponto de vista literário, é um dos romances que estão dentro do grupo da geração de trinta.

 

“O tempo e o vento” possui três novelas: “A Fonte”, “Ana Terra” e “Um Certo Capitão Rodrigo”. Todas são intercaladas por fragmentos de uma outra narrativa, “O sobrado”. Embora independentes, as narrativas possuem traços comuns e que se completam.

 

Em “A Fonte” são narrados os episódios ocorridos em “Sete Povos das Missões”, no século XVIII. Padre Alonzo, jesuíta que trabalha nesse local com indígenas, encontra uma mulher prestes a dar a luz. A mulher morre no parto, contudo o bebê, um mestiço que recebe o nome Pedro, sobrevive e recebe cuidados do padre. Pedro cresce e se torna um jovem inteligente e fortemente adepto à religião, relatando a ocorrência de visões ligadas ao catolicismo. Esse capítulo termina com a disputa da região por portugueses e espanhóis.

 

Já em “Ana Terra”, a personagem principal dá título ao capítulo. Pedro, personagem apresentado no capítulo anterior, é encontrado ferido por Ana Terra, que é filha de um homem que escolheu o Rio Grande do Sul para viver como agricultor. Ele acaba sendo empregado por seu pai. Ana Terra sente-se atraída pelo mestiço, que acaba engravidando-a. Ao descobrir, o pai reage de forma violenta e ordena aos filhos a levarem Pedro para longe da fazenda, mas Ana sente que eles o mataram. Anos depois, a fazenda é atacada por castelhanos, todos são mortos e Ana Terra é violentada pelo bando. Ela sobrevive, assim como a cunhada e o filho vão para a região de Santa Fé.

 

 

“Um Certo Capitão Rodrigo”, que fecha parte da história, começa com a chegada do capitão Rodrigo à Santa Fé. O protagonista se apaixona por Bibiana, neta de Ana Terra. No entanto, a moça já tem um pretendente e o pai dela não simpatiza com o capitão. Rodrigo faz de tudo para permanecer na cidade e se casar com ela, inclusive há um duelo com seu rival, que o atinge com uma bala. Recuperado do ferimento, Rodrigo consegue o consentimento para se casar com Bibiana e abre um armazém com seu irmão. O casamento seguia muito bem até que, com o tempo e a chegada dos filhos, ele sente saudade da vida antiga que levava. O protagonista morre ao final, envolvido na Guerra dos Farrapos.

Publicidade:

Related posts: