Resumo do Livro: O Triste Fim de Policarpo Quaresma

Capa do Livro O Triste Fim de Policarpo Quaresma

“O triste fim de Policarpo Quaresma”, é livro do autor Lima Barreto, representante do movimento pré-modernista. Um dos livros mais emblemáticos de nossa literatura, tem como personagem principal Policarpo Quaresma, que é sempre comparado a outro importante personagem da literatura mundial: Dom Quixote de La Mancha. O livro foi publicado em 1911 em forma de folhetim, no Jornal do Comércio, somente viria a ser compilado em livro cinco anos mais tarde. Assim que veio a público, o livro foi aclamado pela crítica e logo passou a ser considerada a obra prima de Lima Barreto.

 

Publicidade:

O livro conta a história de Policarpo Quaresma, um patriota completamente distinto dos demais, que causa estranheza nas pessoas pelos seus ideais e pela sua coragem. O livro é dividido em três partes. A primeira começa descrevendo a rotina do Major Policarpo Quaresma. Major que não era major realmente; era apenas um apelido.

 

Respeitado pela vizinhança, era também causador de estranhezas, por causa de seu amor pelos livros e pelo patriotismo exacerbado. Começou a aprender violão, o que causou mais espanto em seus vizinhos. Seu professor de música se chamava Ricardo Coração dos Outros; seu amigo fiel que lhe acompanhará até os últimos momentos de sua vida. Também estudava tupi-guarani.

 

Também era um fanático por coisas essencialmente brasileiras, desde comida, até a vestimenta. O auge de seu amor pela pátria foi quando fez um ofício para o ministro, escrito em tupi, defendendo que a língua oficial deveria essa e não o português.  Consequentemente, acabou sendo internado por seis meses em um hospício. Recebia visitas apenas de uma sobrinha, Olga, que ia junto ao pai dela.

 

Na segunda parte do livro, Policarpo compra um sítio e se retira para o campo. Isto provoca outra paixão: a botânica brasileira, que passa  a estudar com grande afinco. Também passa a afirmar que tudo seria melhor se fosse extraído da nossa terra. Até que um dia o Tenente Antonino Dutra, escrivão, foi até a casa de Policarpo lhe pedir ajuda para a festa da Conceição. O major, contrário à política e das suas trocas de favores, nega ajuda. A partir de então os políticos da área começam a fazer de tudo para prejudicar o sítio; começam a cobrar taxas e impostos que não eram cobrados anteriormente, pedem para que seja capinado todo ao redor do sítio.

 

Já na terceira parte do livro, Policarpo retorna para a cidade e não sabe que estava acontecendo uma rebelião. Ele se alista. A revolta tem seu fim e Policarpo é levado para uma prisão, sem um motivo que justifique. Quaresma se questiona por que sendo ele tão patriota e tão apaixonado pelo país, teria aquele fim. Ele é preso e acaba morrendo em nome da pátria tão amada.

 

Related posts: